Quarta-feira, 22 de Julho de 2015

A bacopa superalimenta a memória

Recentemente, um médico especialista de renome mundial afirmou que uma planta chamada Bacopa monnieri pode melhorar a memória e ajudar a concentração. Se isso soa demasiado bom para ser verdade, continue a ler porque resmas de pesquisa científica apoiam as reivindicações deste perito.

A bacopa é uma planta aquática nativa da Índia, que também cresce em zonas húmidas da Ásia, no Havaí e no sul dos Estados Unidos.

Desde há milhares de anos, tem sido usada para estimular o cérebro, na medicina tradicional ayurvédica. Textos históricos, que datam do século VI em diante, afirmam que a bacopa faz maravilhas para melhorar a memória, aprendizagem e concentração. 

Os pesquisadores confirmaram essas afirmações:

  • Melhor retenção de nova informação: Num estudo publicado na prestigiada revista Neuropsicofarmacologia, os investigadores deram bacopa ou um placebo a 76 adultos com idades entre 40 a 65 anos. A bacopa teve um efeito significativo sobre a retenção de novas informações.
  • Memória e capacidade de aprendizagem melhoradas: Num estudo australiano da Universidade de Wollongong, a bacopa aumentou a memória e a recordação. Antes do estudo, os pesquisadores testaram os participantes quanto à sua capacidade de aprendizagem verbal, memória e velocidade de processamento de informação. Depois de lhes darem bacopa ou um placebo, os testes foram repetidos nas semanas 5 e 12 do estudo. Os participantes que tomaram bacopa tiveram uma pontuação consideravelmente maior do que aqueles que receberam o placebo.
  • Aprendizagem de informação com o dobro da rapidez: Um estudo apresentado na Conferência Internacional de Pesquisa do Cérebro, em 1996, mostrou que a bacopa reduziu em quase 50% o tempo necessário para aprender novas tarefas. Os participantes que tomaram bacopa dominaram a tarefa em apenas 6 dias, em comparação com 10 dias para o grupo de controlo.
  • Melhor atenção e processamento de informação: Um estudo publicado no Jornal de Medicina Alternativa e Complementar mostrou que participantes idosos que tomaram bacopa diariamente demonstraram uma melhoria na atenção e processamento de informação verbal superior à daqueles que tomaram um placebo. Estes resultados levaram os cientistas a concluir que a bacopa apoia fortemente a função cerebral normal.

A bacopa faz maravilhas para proteger e restaurar o cérebro, aumentar a memória e aprimorar a concentração. Melhor ainda, os efeitos desta planta medicinal são drasticamente reforçados por outros fitonutrientes (compostos bioactivos das plantas).

A ciência moderna revelou mais cinco estimulantes cerebrais à base de plantas com efeitos que superam todos os outros:

O cogumelo invulgar que protege e rejuvenesce o cérebro (Juba de leão ou Hericium erinaceus): Na China antiga, somente o imperador podia comer um determinado cogumelo medicinal que se dizia dar-lhe “nervos de aço e a memória de um leão”. Era usado há séculos na medicina tradicional chinesa para estimular a mente e acalmar o estômago. Este poderoso fungo medicinal protege o cérebro de dois modos principais. Primeiro, optimiza a saúde e a conectividade do neurónio. Em segundo lugar, protege as células do cérebro contra os danos do péptido beta-amilóide, cuja produção e deposição alguns investigadores consideram estar associada ao desenvolvimento da doença de Alzheimer.

O cogumelo chinês do “envelhecimento gracioso” (Fungo da neve ou Tremella fuciformis): Este fungo gelatinoso quase translúcido cresce em climas mais quentes e tem sido usado como um tónico e potenciador de beleza pelos chineses e japoneses, há mais de 2000 anos. Provou ser eficaz no suporte a um sistema imunológico saudável, apoiando a resposta normal à infecção e mantendo o colesterol em níveis saudáveis. Também se demonstrou que aumenta a capacidade de aprender e recordar.

O cogumelo “milagroso” que restaura o equilíbrio (Reishi): De acordo com a medicina tradicional chinesa, este fungo medicinal adaptógeno (equilibrador natural do organismo) opera milagres, pois ajuda o corpo a manter um equilíbrio saudável e restaura o equilíbrio quando se está doente. Durante séculos, este cogumelo tem sido usado para estimular o sistema imunológico, mesmo no combate a doenças crónicas, apoiar um sistema cardiovascular saudável, aliviar problemas respiratórios e atenuar alergias. Este cogumelo contém triterpenos e polissacarídeos que ajudam a frenar as proteínas destrutivas que provocam a formação de placas no cérebro. Além disso, protegem as células cerebrais da inflamação, o que previne problemas neurodegenerativos.

Folhas poderosas que ajudam mesmo a perda de memória severa (Ginkgo biloba): Estudos descobriram que as folhas de uma das mais antigas espécies vivas desta árvore podem ajudar as pessoas que sofrem de perda severa de memória, melhorando o pensamento, a aprendizagem e a memória, o comportamento social, a depressão e a capacidade de lidar com as actividades diárias, como comer, andar e vestir-se. Também parece contribuir para retardar o envelhecimento do cérebro. Demonstrou-se que melhora o fluxo de sangue para o sistema nervoso e o cérebro e, desde há milhares de anos, tem sido utilizada na China para aumentar as capacidades cognitivas. Inclusive, ajuda a proteger o cérebro de lesões neuronais.

Uma “panaceia” incrível que remonta ao ano 33 aC (Panax ginseng): Há milhares de anos que esta planta medicinal tem sido usada para tratar de tudo, desde a perda de memória até à regulação do açúcar no sangue. Vários estudos mostram que ajuda a aumentar o rendimento mental, ao prolongar a atenção e melhorar o foco. Num estudo alemão, os participantes idosos que tomaram esta planta experimentaram melhorias na memória, concentração, atenção e capacidade de competir.

Imagine o que poderia acontecer se fossem combinados os poderes da bacopa, na melhoria da memória e restauração dos neurónios, com todos esses 5 intensificadores da memória, pesquisados e comprovados pela ciência botânica?

Seria possível:

  • Normalizar as células nervosas danificadas e ajudar a melhorar a sua capacidade de transmitir sinais no cérebro
  • Estimular os níveis do factor de crescimento neural, para que os neurónios do cérebro possam permanecer saudáveis, crescendo e comunicando
  • Proteger contra o perigo da placa cerebral e os radicais livres, antes que possam danificar as células nervosas e causar estragos na função cerebral
  • Ajudar a melhorar a circulação do sangue e oxigénio rico em nutrientes para o cérebro
  • E proteger o cérebro da inflamação que rouba a memória.

E, como resultado, você pode recordar-se melhor, aprender novas competências e informações com mais rapidez, concentrar-se mais facilmente e ainda desfrutar de melhor disposição, graças à bacopa e todas as 5 plantas sinergéticas que reforçam a capacidade de proteger o cérebro.

http://undergroundhealthreporter.com/16301/

 

publicado por Rui Vaz às 07:58
link do post | comentar | favorito (1)

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.temas principais

  • Anti-envelhecimento
  • Fitoterapia
  • Nutrição

  • Receitas
  • Saúde mental
  • Suplementos
  • Terapias
  • .posts recentes

    . Exercício físico

    . Cinco analgésicos perigos...

    . Exercício da serpente par...

    . Frango com vinagrete de m...

    . A manteiga faz mal à saúd...

    . O perigo das garrafas plá...

    . Alimentos que queimam gor...

    . Chá de pimenta-caiena

    . Relaxe: Controle o estres...

    . As sementes de damasco pr...

    . Cúrcuma para a depressão

    . Frango com limão

    . Sistema físico ideal de t...

    . Mantenha um diário de gra...

    . Problemas do sono

    . É seguro cozinhar com aze...

    . Schisandra: o fruto silve...

    . “Cereais” rápidos e croca...

    . Como fazer um lift facial...

    . Combata a postura sentada...

    .arquivos

    . Novembro 2015

    . Outubro 2015

    . Setembro 2015

    . Agosto 2015

    . Julho 2015

    .tags

    . anti-envelhecimento

    . anti-inflamatório

    . antibiótico natural

    . anticancerígeno

    . antioxidante

    . cancro

    . cérebro

    . colesterol

    . desintoxicação

    . doença cardíaca

    . doença de alzheimer

    . estresse

    . exercício físico

    . facto ou mito

    . fitoquímico

    . fitoterapia

    . nutrição

    . óleo essencial

    . ómega-3

    . químico tóxico

    . receita sem glúten

    . suplemento

    . terapia

    . toxina

    . vitamina

    . todas as tags

    .links

    RSS