Quinta-feira, 8 de Outubro de 2015

A cúrcuma combate o cancro do pâncreas

Turmeric (08-10-15)

Sabia que a cúrcuma ou açafrão-da-índia, uma das plantas mais saudáveis do mundo, pode até ajudar a combater o cancro do pâncreas avançado?

Provavelmente, já ouviu falar dos benefícios de saúde notáveis associados à especiaria culinária cúrcuma e o seu componente antioxidante, a curcumina. Agora, as últimas notícias sugerem que pode mesmo ter potencial como uma cura para o cancro do pâncreas.

O cancro do pâncreas é a quarta principal causa de morte por cancro, nos Estados Unidos, e surge com taxas de sobrevivência extremamente sombrias. O cancro do pâncreas no estágio 1 tem uma taxa de sobrevivência a cinco anos apenas de 14%, e o estágio 4 exibe uma horrenda taxa de sobrevivência a cinco anos de 1%. 

O cancro do pâncreas mata cerca de 38 000 americanos por ano, e tem a triste fama de não responder aos tratamentos convencionais contra o cancro. Os sobreviventes têm muitas vezes uma recorrência, devido aos tratamentos que os deixaram com o sistema imune danificado e uma população de células-tronco do cancro tumorigénicas (capazes de formar tumores), resistentes ao tratamento.

Vários estudos oferecem um vislumbre de esperança configurada na curcumina, o polifenol que reveste a cúrcuma num pigmento amarelo/laranja e é também a fonte das propriedades anti-inflamatória, anti-bacteriana, anti-microbiana e anticancerígena da especiaria. Uma pesquisa recente sugere que a curcumina pode ajudar a prevenir, abrandar e possivelmente reverter tumores pancreáticos, mesmo nos estágios mais avançados da doença.

A revista Pesquisa Clínica do Cancro publicou um estudo, mostrando que uma dose oral de oito gramas de curcumina, tomada diariamente, pode parar o crescimento do tumor e diminuir o seu tamanho. Dos 15 pacientes, dois não apresentaram nenhum crescimento significativo do tumor (um paciente durante 8 meses e outro durante 2,5 anos!) e um paciente teve uma redução de 73% no tamanho do tumor. A única altura em que os pacientes registaram um aumento nos marcadores do cancro foi durante um período de três semanas, quando se parou com o tratamento da curcumina. Infelizmente, os efeitos não foram de longa duração, pois um tumor resistente à curcumina apareceu num dos pacientes.

O referido estudo foi realizado em pacientes tratados só com curcumina. Um estudo de 2013, publicado na revista Quimioterapia e Farmacologia do Cancro, mostrou que, quando os pacientes foram tratados com uma forma biodisponível da curcumina a par da quimioterapia, relataram melhorias significativas na fadiga, funcionamento global e apetite, o que sugere que a curcumina pode ajudar a melhorar a qualidade de vida, quando se é submetido a terapias convencionais do cancro.

Outro estudo de 2013, publicado na revista Pesquisa Anticancro, mostrou que um extracto de cúrcuma, a curcumina lipossomal (uma forma extremamente biodisponível da especiaria), tomado três vezes por semana durante quatro semanas, confere efeitos antitumorais em células pancreáticas humanas, tanto in vitro (num tubo de ensaio) como em ratos. Na verdade, o crescimento do tumor diminuiu 42% nos modelos animais!

Numa entrevista, o dr. Robert Wascher, um oncologista cirúrgico da Califórnia, explicou que 65% de todos os cancros poderiam ser evitados com pequenas mudanças na dieta e no estilo de vida, uma das quais inclui um maior consumo de açafrão-da-índia. Tempere os molhos e risotos com cúrcuma, e salvaguarde a sua saúde ao tomar diariamente um suplemento de curcumina biodisponível de alta qualidade.

Turmeric (health) (08-10-15)

http://undergroundhealthreporter.com/turmeric-fights-pancreatic-cancer/

  

publicado por Rui Vaz às 22:09
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.temas principais

  • Anti-envelhecimento
  • Fitoterapia
  • Nutrição

  • Receitas
  • Saúde mental
  • Suplementos
  • Terapias
  • .posts recentes

    . Exercício físico

    . Cinco analgésicos perigos...

    . Exercício da serpente par...

    . Frango com vinagrete de m...

    . A manteiga faz mal à saúd...

    . O perigo das garrafas plá...

    . Alimentos que queimam gor...

    . Chá de pimenta-caiena

    . Relaxe: Controle o estres...

    . As sementes de damasco pr...

    . Cúrcuma para a depressão

    . Frango com limão

    . Sistema físico ideal de t...

    . Mantenha um diário de gra...

    . Problemas do sono

    . É seguro cozinhar com aze...

    . Schisandra: o fruto silve...

    . “Cereais” rápidos e croca...

    . Como fazer um lift facial...

    . Combata a postura sentada...

    .arquivos

    . Novembro 2015

    . Outubro 2015

    . Setembro 2015

    . Agosto 2015

    . Julho 2015

    .tags

    . anti-envelhecimento

    . anti-inflamatório

    . antibiótico natural

    . anticancerígeno

    . antioxidante

    . cancro

    . cérebro

    . colesterol

    . desintoxicação

    . doença cardíaca

    . doença de alzheimer

    . estresse

    . exercício físico

    . facto ou mito

    . fitoquímico

    . fitoterapia

    . nutrição

    . óleo essencial

    . ómega-3

    . químico tóxico

    . receita sem glúten

    . suplemento

    . terapia

    . toxina

    . vitamina

    . todas as tags

    .links

    RSS