Sábado, 15 de Agosto de 2015

A deficiência oculta que coloca o cérebro em perigo

Infelizmente, isto afecta 1 em 2 adultos idosos. Muitos de nós estão familiarizados com os sinais característicos do envelhecimento: declínio da força e energia, confusão mental e “lapsos da idade”, irritabilidade, dificuldade em dormir, perda de audição e visão, e a lista continua.

A maioria das pessoas atribui esses sintomas ao facto de “estar a envelhecer”, mas a verdade é que nenhum destes problemas está realmente relacionado com o envelhecimento normal e saudável.

Com muita frequência, há uma deficiência vitamínica facilmente remediável subjacente a muitos destes sintomas, fazendo-nos sentir mais velhos do que a nossa idade!

No entanto, essa deficiência raramente é detectada pelos médicos, até se manifestar como uma doença neurológica grave, demência, doença mental, fadiga crónica, doença cardiovascular, cancro ou pior ainda. 

São esses os sintomas da deficiência de vitamina B12, que afecta quase 50% das pessoas idosas. Se já experimentou algum dos sintomas acima descritos, é imprescindível que tome medidas antes que ocorram danos irreversíveis.

A boa notícia é que os sintomas da deficiência de vitamina B12 podem ser remediados de forma fácil, rápida e barata. Mas é fundamental que tome o tipo certo de vitamina B12.

Eis os sinais da deficiência de vitamina B12:

  • Falta de energia e fraqueza
  • Problemas de memória
  • Confusão mental
  • Irritabilidade e mudanças de humor
  • Problemas de sono persistentes
  • Tonturas ou vertigens
  • Problemas digestivos
  • Imunidade fraca
  • Perda de audição e visão
  • Formigueiro nas extremidades

A vitamina B12 é essencial para o próprio fundamento da vida. É um dos alicerces que o corpo usa para produzir ADN. Mantém o funcionamento óptimo do sistema imunológico, regula os ciclos do humor e sono, e é crucial para a produção de energia, sendo por isso conhecida como a “vitamina energética”.

A vitamina B12 também protege o cérebro e sistema nervoso, ao manter os nervos saudáveis e a comunicar de forma ideal. A pesquisa emergente está a mostrar que a B12 ajuda a diminuir os níveis da hormona do estresse homocisteína, tornando-se um agente vital na manutenção da saúde do coração e do cérebro.

O declínio cognitivo é uma séria preocupação para todos nós, à medida que envelhecemos. As estatísticas são sombrias: quem viver até aos 80 anos tem 50% de probabilidades de sofrer uma perda severa da função cognitiva.

Isso significa que uma em duas pessoas irá sofrer perdas mensuráveis da função cerebral! A boa notícia é que obter suficiente vitamina B12 pode reduzir drasticamente o risco.

Os cientistas compreendem agora que o declínio cognitivo relacionado com a idade está ligado a um processo no corpo que envolve uma diminuição da massa cerebral. Na verdade, o cérebro diminui à medida que se envelhece. Esta redução na massa cerebral está directamente relacionada com a perda de memória e da função cognitiva.

Outro estudo mostrou que indivíduos idosos com níveis mais elevados de vitamina B12 no sangue tinham menor diminuição do cérebro do que indivíduos com níveis mais baixos. Aqueles com maiores níveis sanguíneos de B12 e maior tamanho do cérebro tiveram uma pontuação mais elevada em testes de memória e cognitivos.

Estudos recentes têm mostrado que cerca de 1 em 2 adultos idosos têm níveis perigosamente baixos de vitamina B12. Quanto mais velho maior é o risco, mas as pessoas mais jovens não estão imunes a danos.

Num estudo recente da Universidade Tufts, os pesquisadores descobriram que quase 1 em cada 4 pessoas com mais de 26 anos de idade estão no limite da deficiência em vitamina B12 e, por conseguinte, podem já estar a experimentar sintomas.

A pior parte é que os médicos geralmente erram o diagnóstico dos sintomas da deficiência de vitamina B12. Então, prescrevem medicamentos que não fazem nada para resolver o problema, mas têm bastantes efeitos colaterais destrutivos.

A razão pela qual a grande maioria das pessoas fica deficiente em vitamina B12 não tem nada a ver com a ingestão de B12, mas sim a capacidade de absorver essa vitamina dos alimentos.

Ao longo dos anos, o revestimento do estômago perde gradualmente a capacidade de produzir ácido clorídrico, que é necessário para absorver a B12 dos alimentos. O uso de certos medicamentos também pode diminuir a secreção ácida do estômago, o que dificulta ainda mais a absorção de vitamina B12.

É por isso que a administração sublingual (debaixo da língua) − assegurando que a B12 vai directamente para a corrente sanguínea, sem passar pelo aparelho digestivo − é absolutamente essencial com suplementos de vitamina B12.

A deficiência de vitamina B12 pode atingir qualquer pessoa, mas o risco é maior se:

  • Tiver mais de 45 anos
  • Tomar medicamentos bloqueadores de ácido
  • For vegano ou vegetariano
  • For ou já ter sido anémico
  • Sofrer de problemas digestivos
  • Ter baixa acidez estomacal
  • Tomar certos medicamentos para diabetes
  • Beber bebidas alcoólicas

A forma de vitamina B12 que se encontra na maioria dos produtos é a cianocobalamina, que é composta por uma molécula de cianeto ligada a uma molécula de cobalamina (B12).

O cianeto é um veneno tóxico que o corpo não consegue metabolizar e, ao longo do tempo, pode-se acumular nos tecidos cerebrais com resultados desastrosos.

Actualmente, demasiados suplementos de B12 no mercado são feitos com esta forma praticamente inútil de vitamina B12. Este é um exemplo clássico de empresas que economizam para poupar dinheiro à custa da saúde, o que é realmente uma vergonha.

A pesquisa mostrou que a forma mais segura e eficaz de B12 é a metilcobalamina, em administração sublingual (debaixo da língua) em vez de um comprimido.

A via sublingual garante a absorção directamente na corrente sanguínea, ignorando o tracto digestivo, o que a torna eficaz mesmo para quem não pode absorver a vitamina B12 dos alimentos. Com uma B12 sublingual, irá experimentar um aumento imediato na energia, clareza mental e humor.

Quanto à dose correcta, a maioria dos especialistas recomenda 1000 mcg por dia de metilcobalamina sublingual. Por vezes, pode ser necessário tomar até 15000 mcg por dia para trazer os níveis até um patamar óptimo e restaurar a energia, função mental, equilíbrio e humor. A vitamina B12 não tem interacções medicamentosas conhecidas e nunca demonstrou quaisquer efeitos adversos ou tóxicos em humanos, mesmo quando administrada em doses muito grandes. 

http://undergroundhealthreporter.com/b12-deficiency-symptoms/

 

publicado por Rui Vaz às 10:02
link do post | favorito (1)
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.temas principais

  • Anti-envelhecimento
  • Fitoterapia
  • Nutrição

  • Receitas
  • Saúde mental
  • Suplementos
  • Terapias
  • .posts recentes

    . Exercício físico

    . Cinco analgésicos perigos...

    . Exercício da serpente par...

    . Frango com vinagrete de m...

    . A manteiga faz mal à saúd...

    . O perigo das garrafas plá...

    . Alimentos que queimam gor...

    . Chá de pimenta-caiena

    . Relaxe: Controle o estres...

    . As sementes de damasco pr...

    . Cúrcuma para a depressão

    . Frango com limão

    . Sistema físico ideal de t...

    . Mantenha um diário de gra...

    . Problemas do sono

    . É seguro cozinhar com aze...

    . Schisandra: o fruto silve...

    . “Cereais” rápidos e croca...

    . Como fazer um lift facial...

    . Combata a postura sentada...

    .arquivos

    . Novembro 2015

    . Outubro 2015

    . Setembro 2015

    . Agosto 2015

    . Julho 2015

    .tags

    . anti-envelhecimento

    . anti-inflamatório

    . antibiótico natural

    . anticancerígeno

    . antioxidante

    . cancro

    . cérebro

    . colesterol

    . desintoxicação

    . doença cardíaca

    . doença de alzheimer

    . estresse

    . exercício físico

    . facto ou mito

    . fitoquímico

    . fitoterapia

    . nutrição

    . óleo essencial

    . ómega-3

    . químico tóxico

    . receita sem glúten

    . suplemento

    . terapia

    . toxina

    . vitamina

    . todas as tags

    .links

    RSS