Quinta-feira, 23 de Julho de 2015

A receita de 8 ingredientes para transformar radicalmente a saúde

Os peritos médicos de vanguarda concordam que a medicina mais poderosa do futuro é simples e ao alcance de todos: os alimentos que comemos todos os dias, os quais têm o poder de renovar o corpo, revitalizar a saúde, e até mesmo reverter o processo de envelhecimento.

David Woolfe, autor de Os Superalimentos como Medicina do Futuro, passou os últimos 22 anos na vanguarda dos alimentos e superalimentos como medicina. Ele é uma autoridade mundial em alimentos crus e superalimentos e dá cursos de nutrição e bem-estar a celebridades de Hollywood e empresários. Woolfe acredita que, através dos alimentos e superalimentos, se podem prevenir ou curar quase todos os problemas ou condições de saúde que se alguma vez se irão enfrentar.

Todas as células no corpo renovam-se num período de 2 anos − de facto, a maioria das células renova-se completamente em menos de um ano. Isso significa que todo o seu corpo é literalmente novo em folha a cada dois anos ou menos e, ao mudar a alimentação, você constrói um novo corpo mais saudável, mais forte e mais jovem. Talvez a evidência mais convincente acerca disto seja o número crescente de cientistas e pesquisadores que agora reconhecem a ligação avassaladora entre alimentação e cancro. 

Segundo um artigo recente num conhecido site de saúde, muitos pesquisadores do cancro “começaram a focar-se naquilo que poderia ser a munição mais promissora até à data: a dieta”. É que os cientistas sabem agora que os nossos corpos estão sempre a produzir células cancerosas, mas com as defesas dietéticas adequadas o sistema imunológico é capaz de eliminar essas células antes delas tomarem o comando e se multiplicarem.

“A maneira mais fácil e menos dispendiosa para reduzir o risco de cancro é simplesmente comer uma dieta saudável”, diz Rachael Stolzenberg-Solomon, médico e investigador do Instituto Nacional do Cancro.

A maioria dos especialistas concorda que uma dieta rica em substâncias que combatem o cancro deve ser predominantemente à base de plantas. “Se você tiver dois terços de alimentos vegetais no prato, isso parece ser suficiente para evitar quantidades excessivas de alimentos ricos em gordura saturada”, diz Karen Collins, consultor nutricional para o Instituto Americano de Pesquisa do Cancro.

A grande notícia é que não precisa de se restringir a comer apenas montes de verduras ou somente alimentos crus, a fim de construir um novo corpo mais forte, mais saudável e mais jovem. É possível usar uma solução muito mais simples para começar a proteger-se e transformar todo o seu corpo em poucos dias.

Embora os alimentos vegetais e especiarias sejam os medicamentos mais poderosos no planeta, eles não podem ser patenteados e nunca serão examinados em ensaios clínicos de multi-milhões de dólares, porque nenhuma empresa farmacêutica fica a lucrar com eles. No entanto, estes medicamentos naturais têm o poder inerente de tornar o corpo mais saudável, mais forte e ainda mais jovem − sim, ainda mais jovem!

Pode ser tentador pensar que se pode renovar o corpo com vitaminas, em vez de alimentos reais da natureza, mas nada poderia estar mais longe da verdade. Pesquisas chocantes associam realmente as multivitaminas a uma maior probabilidade de morte prematura.

Jaakko Mursu, epidemiologista nutricional da Universidade de Minnesota, publicou recentemente um estudo na revista Arquivos de Medicina Interna, mostrando que as mulheres que tomaram multivitaminas tinham 6% mais probabilidade de morrer do que aqueles que não tomaram. Uma longa lista de suplementos vitamínicos específicos também estão ligados a maior probabilidade de morte.

Os especialistas em saúde concordam que a melhor maneira de obter os nutrientes de que precisamos é através da comida autêntica.

No entanto, muitas pessoas podem ter dificuldade em obter todos os nutrientes necessários só através da comida. Por um lado, diz a revista Observatório de Saúde de Harvard, “os ‘valores percentuais diários’ destacados nos rótulos dos alimentos baseiam-se numa dieta de 2000 calorias por dia. Muitas pessoas não podem comer tanto sem ganhar peso. E se as suas necessidades energéticas estão mais perto de 1500 calorias por dia? E se estiver a fazer dieta? Será que pode comer o suficiente para ingerir os micronutrientes recomendados, sem ter de regressar a um multivitamínico?”

É aqui que os superalimentos fazem toda a diferença. Somente os superalimentos reais, crus e orgânicos podem fornecer o combustível de que o corpo humano precisa para reconstruir uma versão mais saudável de si mesmo.

Existem dezenas de chamados “superalimentos”. Infelizmente, muitos reivindicam benefícios e resultados para a saúde que não são suportados por estudos científicos sólidos. E alguns são apenas apoiados por pesquisa pseudo-científica, exagero, distorção e até mesmo contos da carochinha. Muitos deles não têm um histórico de sucesso comprovável, não há estudos de casos reais de pessoas que tiveram resultados efectivos na melhoria do seu estado de saúde.

Anos de compromisso e pesquisa intensiva, levaram um investigador independente a identificar uma lista de 8 mega superalimentos que podem reconstruir inteiramente o corpo de dentro para fora e retirar anos à sua idade biológica. Descubra como pode facilmente construir um novo corpo − e criar uma versão dramaticamente melhorada e saudável de um “eu” mais jovem − tudo em menos de 365 dias. 

http://undergroundhealthreporter.com/the-8-ingredient-prescription-for-health/

 

publicado por Rui Vaz às 15:27
link do post | favorito
De Diogo a 23 de Julho de 2015 às 21:46
«Isso significa que todo o seu corpo é literalmente novo em folha a cada dois anos ou menos e, ao mudar a alimentação, você constrói um novo corpo mais saudável, mais forte e mais jovem»


As células do cérebro e as células nervosas não se renovam.
De Rui Vaz a 23 de Julho de 2015 às 23:30
A questão é controversa, um estudos dizem que sim e outros dizem que não!

http://www.cell.com/cell/abstract/S0092-8674(13)00533-3/

Segundo esse estudo sueco, disponível na íntegra em documento Adobe (pdf), existe alguma neurogénese no cérebro, mas insuficiente para renovar todos os neurónios.

«In adult humans, 700 new neurons are added in each hippocampus per day, corresponding to an annual turnover of 1.75% of the neurons within the renewing fraction, with a modest decline during aging.»
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.temas principais

  • Anti-envelhecimento
  • Fitoterapia
  • Nutrição

  • Receitas
  • Saúde mental
  • Suplementos
  • Terapias
  • .posts recentes

    . Exercício físico

    . Cinco analgésicos perigos...

    . Exercício da serpente par...

    . Frango com vinagrete de m...

    . A manteiga faz mal à saúd...

    . O perigo das garrafas plá...

    . Alimentos que queimam gor...

    . Chá de pimenta-caiena

    . Relaxe: Controle o estres...

    . As sementes de damasco pr...

    . Cúrcuma para a depressão

    . Frango com limão

    . Sistema físico ideal de t...

    . Mantenha um diário de gra...

    . Problemas do sono

    . É seguro cozinhar com aze...

    . Schisandra: o fruto silve...

    . “Cereais” rápidos e croca...

    . Como fazer um lift facial...

    . Combata a postura sentada...

    .arquivos

    . Novembro 2015

    . Outubro 2015

    . Setembro 2015

    . Agosto 2015

    . Julho 2015

    .tags

    . anti-envelhecimento

    . anti-inflamatório

    . antibiótico natural

    . anticancerígeno

    . antioxidante

    . cancro

    . cérebro

    . colesterol

    . desintoxicação

    . doença cardíaca

    . doença de alzheimer

    . estresse

    . exercício físico

    . facto ou mito

    . fitoquímico

    . fitoterapia

    . nutrição

    . óleo essencial

    . ómega-3

    . químico tóxico

    . receita sem glúten

    . suplemento

    . terapia

    . toxina

    . vitamina

    . todas as tags

    .links

    RSS