Segunda-feira, 14 de Setembro de 2015

Causas chocantes de obesidade e por que razão o fazem engordar

Entre as causas padrão de obesidade − como dieta, exercício e estilo de vida − há uma causa de que dificilmente se poderia suspeitar. Por certo, ninguém pensa que os parasitas fazem engordar!

Os parasitas são bactérias, vírus, bacilos, vermes ou fungos que usam o nosso corpo para comida e abrigo − tirando aquilo de que precisam para crescer e prosperar, sem oferecer nada em troca, excepto problemas.

A maioria das pessoas associa os parasitas às regiões do mundo que não têm acesso a água potável ou são incapazes de fornecer assistência médica adequada. Quem tem a boa sorte de desfrutar ambas as regalias nunca iria considerar a possibilidade de que os parasitas vivem no nosso corpo e fazem estragos, mas isso é uma realidade. 

De acordo com os Centros para Controlo e Prevenção de Doenças, quase 100 milhões de americanos estão infectados com parasitas internos, tais como oxiuros, lombrigas e ténias, só para citar alguns, muitos dos quais passam dos animais de estimação para os donos ou através da carne de porco ou vaca infectada ou mal cozida. 

A revista First for Women publicou um artigo onde se afirmava que 32% de todas as mulheres, nos Estados Unidos, são afectadas por parasitas − um número chocante de quase 1 em 3 mulheres afectadas!

Como é que os parasitas destroem o metabolismo e nos fazem engordar?

  • Os parasitas criam inflamação: Os parasitas no organismo podem inibir a absorção eficiente de nutrientes. Eles tiram todas as “coisas boas” nos alimentos ingeridos, deixando a pessoa com fome e, finalmente, causando desnutrição.
  • Os parasitas geram uma sobrecarga de toxinas nos órgãos vitais: A secreção de toxinas e o excesso de ácido proveniente dos parasitas podem acumular-se no fígado e rins, sendo depois armazenados nas células adiposas, levando os órgãos principais a funcionar com menos eficiência. Como estes parasitas vivem no corpo, digerem os nutrientes que nos tiram, segregam resíduos e acabam por morrer, inundando o organismo com toxinas prejudiciais.
  • Os parasitas danificam a fibra muscular e destroem o metabolismo: Um teor de acidez elevado decompõe o tecido muscular e o metabolismo abranda para remover o excesso de ácido da corrente sanguínea.
  • Os parasitas perturbam a flora intestinal: Os parasitas diminuem a produção das bactérias boas do intestino e estimulam o crescimento das más bactérias intestinais.

A leptina é a hormona que regula o apetite e a resposta à fome, os níveis de energia e o metabolismo. Num estudo feito pela Universidade Estadual de Wayne, os cientistas descobriram que o adenovírus humano (Ad-36) foi responsável por causar obesidade em animais de laboratório, ao inibir a produção de leptina, originando a acumulação de lipídios (gordura) e aumentando a sensibilidade à insulina.

O elo entre parasitas e ganho de peso é um campo ao qual o dr. Nikhil Dhurandhar dedicou a sua pesquisa, no Centro de Investigação Biomédica de Pennington. “Vários grupos de pesquisa têm referido sete vírus como sendo os causadores da obesidade em modelos animais”, explicou o dr. Dhurandhar. “O nosso objectivo de longo prazo é descobrir um tratamento e/ou prevenção para a adiposidade induzida pelo Ad-36. Além disso, determinar o papel de outros agentes infecciosos na etiologia das causas de obesidade é uma área importante de investigação”.

É claro que os parasitas não são as únicas causas da obesidade, mas os cientistas estão a reconhecer um padrão de má nutrição, comer em excesso e a correspondente epidemia de obesidade, que aponta para diversos factores contribuintes. A pergunta é: Como estamos a adquirir os parasitas, em primeiro lugar?

A maioria das transmissões comuns de parasitas faz-se por:

  • Picadas de insectos e transmissão acidental de fezes de insectos em feridas abertas
  • Comida e água infectadas − principalmente carne de porco ou vaca mal cozida, proveniente de animais com parasitas
  • Roedores, cães e gatos que podem ser portadores de parasitas não detectados ou não tratados
  • Transfusões sanguíneas ou de órgãos, provenientes de doadores infectados
  • Contacto íntimo − sexual e não sexual
  • Mãe infectada para o feto ou a criança, através do leite materno

Estes organismos fixam residência no nosso corpo e vivem aí o seu ciclo de vida − incluindo multiplicar-se indefinidamente dentro do corpo − até morrerem.

É crucial tratar o corpo inteiro e, ao mesmo tempo, remover todos os parasitas. Estes organismos são resilientes e fortes. Sem tratar todo o corpo, pode e vai ficar-se novamente infectado.

Os parasitas estão a ser extensivamente pesquisados por instituições de renome mundial, porque a ligação a outras doenças é clara.

Os problemas ligados à infecção por parasitas incluem:

  • Paralisia e convulsões (Ascaris ou quistos de ténia)
  • Fadiga e depressão ( lamblia e Ascaris)
  • Enxaqueca (Strongyloides)
  • Perda de sangue e anemia grave ( duodenale e N. Americanus ou ancilostomíase)
  • Irritação anal e vaginal ( vermicularis ou oxiuro)
  • Defeitos de nascença e partos prematuros (Toxoplasma gondii)
  • Imprudência e baixa auto-preservação (Toxoplasma gondii)
  • Dor muscular (Trypanosoma cruzi ou doença de Chagas)
  • Cardiopatias (Trypanosoma cruzi ou doença de Chagas)
  • Problemas digestivos (Trypanosoma cruzi ou doença de Chagas)

Enquanto a ciência médica vai no encalço do problema muito real dos parasitas, o que é que se pode fazer?

Faça um teste simples de amostra de fezes, se acha que pode ter parasitas.

Pode levar até duas semanas para se livrar de toda a actividade parasitária. Logo que se veja livre deles, vai ficar surpreendido por se sentir tão bem. 

http://undergroundhealthreporter.com/causes-of-obesity/

   

publicado por Rui Vaz às 08:19
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.temas principais

  • Anti-envelhecimento
  • Fitoterapia
  • Nutrição

  • Receitas
  • Saúde mental
  • Suplementos
  • Terapias
  • .posts recentes

    . Exercício físico

    . Cinco analgésicos perigos...

    . Exercício da serpente par...

    . Frango com vinagrete de m...

    . A manteiga faz mal à saúd...

    . O perigo das garrafas plá...

    . Alimentos que queimam gor...

    . Chá de pimenta-caiena

    . Relaxe: Controle o estres...

    . As sementes de damasco pr...

    . Cúrcuma para a depressão

    . Frango com limão

    . Sistema físico ideal de t...

    . Mantenha um diário de gra...

    . Problemas do sono

    . É seguro cozinhar com aze...

    . Schisandra: o fruto silve...

    . “Cereais” rápidos e croca...

    . Como fazer um lift facial...

    . Combata a postura sentada...

    .arquivos

    . Novembro 2015

    . Outubro 2015

    . Setembro 2015

    . Agosto 2015

    . Julho 2015

    .tags

    . anti-envelhecimento

    . anti-inflamatório

    . antibiótico natural

    . anticancerígeno

    . antioxidante

    . cancro

    . cérebro

    . colesterol

    . desintoxicação

    . doença cardíaca

    . doença de alzheimer

    . estresse

    . exercício físico

    . facto ou mito

    . fitoquímico

    . fitoterapia

    . nutrição

    . óleo essencial

    . ómega-3

    . químico tóxico

    . receita sem glúten

    . suplemento

    . terapia

    . toxina

    . vitamina

    . todas as tags

    .links

    RSS