Sexta-feira, 9 de Outubro de 2015

Cure-se com moxabustão

Moxabustão (09-10-15)

Se é um aficionado da acupunctura, provavelmente já foi tratado com moxabustão durante uma sessão, caso contrário, está a perder uma terapia altamente eficaz. A moxabustão é uma técnica de cura antiga, usada na medicina tradicional chinesa (MTC) para estimular o fluxo sanguíneo, remover os bloqueios que podem estar a causar dor e doença, e fortalecer a imunidade geral. A moxabustão indirecta − o uso de bastões de moxa semelhantes a charutos para enviar a terapia de calor sem contacto − não só é mais segura do que moxabustão directa (quando o acupunctor queima uma pequena quantidade de moxa, em forma de cone, directamente na pele), mas é também um método de cura que pode aplicar a si mesmo, em casa. Passe pelo menos 5 minutos com um bastão de moxa, e pode acelerar a cura de entorses e traumatismos, resfriados e cólicas, até mesmo problemas digestivos! 

Os bastões de moxa são rolos parecidos com charutos, cheios de erva artemísia, um agente curativo de topo, usado há milhares de anos na medicina popular. A pesquisa confirma que a artemísia aumenta o fluxo sanguíneo, especialmente na região pélvica, razão pela qual a artemísia é comumente usada para estimular a menstruação e aliviar as cólicas menstruais.

De acordo com a MTC, o bloqueio do qui (ou chi) − que é a energia, ou força vital, que se move através do corpo − instiga todo o tipo de doença mental e física. Desbloquear o qui, de modo a fluir livremente, é o fundamento da cura na MTC.

Uma vez que estimula a circulação sanguínea e elimina o frio e a humidade no interior do corpo, a moxabustão promove a função óptima dos órgãos. A aplicação da terapia do calor sob a forma de moxabustão trata:

  • Dor da artrite
  • Dor muscular e rigidez
  • Entorses
  • Resfriados e congestionamento
  • Problemas digestivos
  • Dores de cabeça e enxaquecas
  • Úlceras
  • Cancro
  • Infertilidade
  • Tendinite

Um estudo publicado no Jornal da Associação Médica Americana mostrou mesmo que a moxabustão transformou 75% de casos de apresentação pélvica de bebés numa posição normal de cabeça para baixo, antes do nascimento.

Está a brincar com fogo quando usa um bastão de moxa, por isso é importante seguir cuidadosamente estas orientações.

Passo 1: Acenda uma das extremidades do bastão de moxa com um isqueiro ou uma vela. Pode demorar um pouco para a moxa começar a arder. Teste para ver se acendeu o bastão correctamente, segurando a extremidade acesa afastada dois a três centímetros das costas da mão. Deve sentir um calor agradável.

Passo 2: Segure a extremidade acesa dois a três centímetros acima da área que deseja tratar. Por exemplo, se tiver uma lesão no tornozelo, irá aplicar calor no tornozelo durante 5 a 10 minutos. Mova lentamente o bastão de moxa sobre a área, certificando-se de manter uma distância tão próxima quanto possível, evitando embora o contacto directo com a pele. A tolerância de cada pessoa ao calor é diferente.

Se estiver a tratar uma área maior, use o mesmo método, mas expanda mais num movimento circular. Por exemplo, se estiver a tratar os pulmões para congestionamento, gripe ou alergias, mova o bastão de moxa em círculos lentos sobre os pulmões.

Nota: Vai cair cinza, por isso verifique se tem uma toalha e um prato de cerâmica ou vidro à mão, para apanhar as cinzas e colocar o bastão de moxa, quando necessário.

Passo 3: Assim que tiver inundado em calor o padecimento específico, apague o bastão de moxa num frasco de vidro. Feche bem o frasco para que o oxigénio não entre e o bastão de moxa não possa continuar a arder. Também pode enrolar a extremidade do bastão de moxa em papel de alumínio. Ambos os métodos permitem guardar o bastão de moxa para uso futuro.

Uma palavra de advertência: Os bastões tradicionais de moxa vêm com um odor pungente (que faz lembrar a marijuana) e muito fumo. Se é sensível ao fumo, ou sofre de uma condição do tracto respiratório superior, use bastões de moxa sem fumo para reduzir o odor e a fumaça. 

http://undergroundhealthreporter.com/5-minute-health-tip-heal-with-moxibustion/

  

publicado por Rui Vaz às 22:13
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.temas principais

  • Anti-envelhecimento
  • Fitoterapia
  • Nutrição

  • Receitas
  • Saúde mental
  • Suplementos
  • Terapias
  • .posts recentes

    . Exercício físico

    . Cinco analgésicos perigos...

    . Exercício da serpente par...

    . Frango com vinagrete de m...

    . A manteiga faz mal à saúd...

    . O perigo das garrafas plá...

    . Alimentos que queimam gor...

    . Chá de pimenta-caiena

    . Relaxe: Controle o estres...

    . As sementes de damasco pr...

    . Cúrcuma para a depressão

    . Frango com limão

    . Sistema físico ideal de t...

    . Mantenha um diário de gra...

    . Problemas do sono

    . É seguro cozinhar com aze...

    . Schisandra: o fruto silve...

    . “Cereais” rápidos e croca...

    . Como fazer um lift facial...

    . Combata a postura sentada...

    .arquivos

    . Novembro 2015

    . Outubro 2015

    . Setembro 2015

    . Agosto 2015

    . Julho 2015

    .tags

    . anti-envelhecimento

    . anti-inflamatório

    . antibiótico natural

    . anticancerígeno

    . antioxidante

    . cancro

    . cérebro

    . colesterol

    . desintoxicação

    . doença cardíaca

    . doença de alzheimer

    . estresse

    . exercício físico

    . facto ou mito

    . fitoquímico

    . fitoterapia

    . nutrição

    . óleo essencial

    . ómega-3

    . químico tóxico

    . receita sem glúten

    . suplemento

    . terapia

    . toxina

    . vitamina

    . todas as tags

    .links

    RSS