Quarta-feira, 9 de Setembro de 2015

Esfregue a pele com óleo de lavanda

A lavanda ou alfazema é mais do que apenas um aroma perfumado que dá prazer. A partir da planta lavanda, obtém-se o óleo de lavanda, uma solução altamente terapêutica que pode ser utilizada para tratar uma grande variedade de condições de saúde, desde problemas de pele até distúrbios respiratórios e digestivos. Vamos explorar os usos tópicos e aromaterapêuticos deste poderoso óleo essencial.

O óleo de lavanda é único pelo facto de ser um dos poucos óleos que não precisam de ser diluídos num óleo de suporte e pode ser aplicado directamente na pele. O óleo de lavanda de grau terapêutico tem propriedades regeneradoras da pele e pode ajudar a acelerar a cicatrização de cortes, feridas e cicatrizes. Elogiado pelas suas características antifúngicas e anti-sépticas, o óleo de lavanda supostamente ajuda a curar:

  • Abcessos
  • Reacções alérgicas
  • Pé de atleta
  • Bolhas
  • Furúnculos
  • Contusões
  • Queimaduras
  • Dermatite
  • Psoríase
  • Eczema
  • Picadas de insectos
  • Ferroadas
  • Piolhos
  • Micose
  • Escaldões solares

É também um agente eficaz contra a acne, porque combate a bactéria que provoca a formação das espinhas. Quando aplicado topicamente, ajuda a proteger contra as cicatrizes da acne.

O óleo de lavanda é inclusive usado para tratar a queda do cabelo, particularmente a alopecia, uma desordem auto-imune em que o corpo rejeita os folículos pilosos. Um estudo mostrou que 40% dos homens que aplicaram regularmente óleo de lavanda no couro cabeludo tiveram um crescimento do cabelo significativo.

Uma massagem com óleo de lavanda no pescoço, peito ou nas costas pode ajudar a expelir o catarro e aliviar o congestionamento causado por problemas respiratórios, como infecções de garganta, gripes, resfriados e bronquite. Do mesmo modo, pode aliviar dores musculares e articulares, e dores associadas com o envelhecimento ou lesões.

Os vapores do óleo de lavanda são famosos pelo seu efeito paliativo, acalmando o estresse, ansiedade e inquietação. Respirar lavanda é um remédio eficaz para a insónia, e pode até ajudar a combater a depressão, enxaquecas e dores de cabeça. Um estudo mostrou que uma inalação de óleo de lavanda pode aumentar a função cerebral, melhorando as probabilidades de um bom desempenho num exame ou projecto de trabalho. Tem sido mesmo defendido como um impulsionador da circulação e auxiliar da digestão!

O óleo de lavanda pode ser comprado como um óleo essencial, e é também um ingrediente de destaque em loções cosméticas e cremes para a pele. Assegure-se que o compra a um fornecedor de óleo essencial de alta qualidade para garantir um óleo de lavanda de grau terapêutico.

Atenção: Não ingira óleo de lavanda, o qual só deve ser aplicado topicamente ou inalado através da aromaterapia. A ingestão de óleo de lavanda pode causar complicações graves, incluindo náuseas, vómitos, diarreia e problemas de visão. 

http://undergroundhealthreporter.com/5-minute-health-tip-lather-on-the-lavender-oil/

  

publicado por Rui Vaz às 22:03
link do post | favorito
De Liliana Martins a 2 de Novembro de 2015 às 19:42
É importante referir que os óleos essenciais nunca devem ser usados directamente na pele, pode causar lesões graves e até queimaduras, se a pessoa tiver pele sensível é importante fazer um teste sobre uma pequena área, deves- se usar sempre óleo base como amêndoas doces,(no caso das massagens), e água para inalações ou banhos terapêuticos ou para fazer ambientes perfumados. É preciso verificar se estamos a utilizar um óleo essencial ou simplesmente óleo. Se for óleo de lavanda por exemplo, este já pode ser usado directamente na pele porque já tem um outro óleo base.
Atenção mulheres grávidas só deve fazer estas terapias usando óleos essenciais, só com prescrição médica.
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.temas principais

  • Anti-envelhecimento
  • Fitoterapia
  • Nutrição

  • Receitas
  • Saúde mental
  • Suplementos
  • Terapias
  • .posts recentes

    . Exercício físico

    . Cinco analgésicos perigos...

    . Exercício da serpente par...

    . Frango com vinagrete de m...

    . A manteiga faz mal à saúd...

    . O perigo das garrafas plá...

    . Alimentos que queimam gor...

    . Chá de pimenta-caiena

    . Relaxe: Controle o estres...

    . As sementes de damasco pr...

    . Cúrcuma para a depressão

    . Frango com limão

    . Sistema físico ideal de t...

    . Mantenha um diário de gra...

    . Problemas do sono

    . É seguro cozinhar com aze...

    . Schisandra: o fruto silve...

    . “Cereais” rápidos e croca...

    . Como fazer um lift facial...

    . Combata a postura sentada...

    .arquivos

    . Novembro 2015

    . Outubro 2015

    . Setembro 2015

    . Agosto 2015

    . Julho 2015

    .tags

    . anti-envelhecimento

    . anti-inflamatório

    . antibiótico natural

    . anticancerígeno

    . antioxidante

    . cancro

    . cérebro

    . colesterol

    . desintoxicação

    . doença cardíaca

    . doença de alzheimer

    . estresse

    . exercício físico

    . facto ou mito

    . fitoquímico

    . fitoterapia

    . nutrição

    . óleo essencial

    . ómega-3

    . químico tóxico

    . receita sem glúten

    . suplemento

    . terapia

    . toxina

    . vitamina

    . todas as tags

    .links

    RSS