Quinta-feira, 13 de Agosto de 2015

‘Ligar’ dois genes pode ser o remédio final para a dor nas articulações

A dor nas articulações é miserável e arruina os dias de milhões de pessoas. Por isso, não é nenhuma surpresa que existam tantas opiniões diferentes acerca de remédios para a dor articular e anúncios sobre como resolver este problema. Depois de muita pesquisa, as pessoas que sofrem de dor nas articulações geralmente acabam confusas e mais pobres e continuam ainda a sofrer.

Mesmo se não for já uma vítima dessa condição debilitante, é apenas uma questão de tempo antes de todos nós sermos afectados de alguma forma, porque o tecido articular (cartilagem) eventualmente desgasta-se, tal como acontece com o amortecedor num carro.

Vamos então cortar a direito por entre toda a confusão e mentiras acerca disto e encarar os factos. Estes quatro factos incontestáveis irão revelar uma solução surpreendente e difícil de negar para o problema. 

Facto 1: Não é exactamente acerca das articulações

Vamos começar por desfazer um grande mito. As articulações não são realmente o problema, mas sim o que está entre elas − a cartilagem, o tecido conjuntivo entre as articulações que amortece os impactos e o atrito, e facilita o fluxo do movimento.

A dor nas articulações deve-se, normalmente, à inflamação causada por lesões e erosão na cartilagem. Tomar analgésicos só vai dissimular a dor, sem resolver a causa mas apenas os sintomas.

Quando nos tornamos insensíveis à dor, não estamos a prestar atenção aos avisos do corpo: o tecido da cartilagem está comprometido e necessita de reparação. Assim que a cartilagem se desgasta demasiado, os ossos vão ranger um contra o outro, e a dor piora mais ainda.

Facto 2: A cartilagem é formada por este gene

Através de um processo complexo que intrigou os cientistas ao longo de décadas, a cartilagem é formada principalmente por um gene chamado COL2A1, que representa o modelo de que o corpo necessita para formar o que está na cartilagem.

Quando este gene está activado, a cartilagem é criada para amortecer as articulações e esse é um dos melhores remédios para a dor articular.

Este é o alicerce original da cartilagem e se as articulações começam a dar sinais de moedeira e ardência, como um par de travões enferrujados, isso é um sinal de que pode precisar desse gene mais do que nunca.

Sem o gene COL2A1 ‘ligado’, a cartilagem simplesmente não pode ser construída. A cartilagem é predominantemente COL2A1.

Facto 3: Os genes podem ser activados no corpo

Todos estamos ciente dos incríveis e controversos progressos científicos que ocorrem hoje em dia: biotecnologia, terapia genética, descodificar o genoma humano... Muitas coisas que eram apenas um sonho há pouco tempo estão agora a tornar-se realidade. O mundo está a mudar rapidamente e as regras também mudam com ele.

A ciência genética ilustra bem como o nosso corpo é um equipamento de alta tecnologia. Sim, o corpo é uma máquina complexa, mas como qualquer equipamento sofisticado, muitas vezes pode ser simplesmente uma questão de apertar os botões certos para obter o efeito desejado.

É um facto que a cartilagem é feita a partir de COL2A1, e é um facto que o COL2A1 é activado por uma sequência específica no corpo.

Facto 4: Quando este gene é activado reduz a inflamação

E há um outro gene chamado CD44 que pode ser activado, diminuindo muito a inflamação. Isso deve-se ao facto deste gene ser essencial para o fluido nas articulações que actua como um amortecedor dos choques, juntamente com a cartilagem.

Além disso, quando misturado com o ‘combustível’ certo, o gene CD44 também impulsiona a produção de cartilagem. A cartilagem seria fraca e disfuncional sem este gene ligado. O gene CD44 é abundante no corpo, mas precisa de um composto crucial para funcionar correctamente.

Assim, estes 4 factos incontestáveis dizem tudo aquilo que é preciso saber sobre os remédios para a dor nas articulações. Ninguém e nenhuma instituição pode argumentar o contrário. Esses são os factos reais!

http://undergroundhealthreporter.com/joint-pain-remedies/

 

publicado por Rui Vaz às 09:45
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.temas principais

  • Anti-envelhecimento
  • Fitoterapia
  • Nutrição

  • Receitas
  • Saúde mental
  • Suplementos
  • Terapias
  • .posts recentes

    . Exercício físico

    . Cinco analgésicos perigos...

    . Exercício da serpente par...

    . Frango com vinagrete de m...

    . A manteiga faz mal à saúd...

    . O perigo das garrafas plá...

    . Alimentos que queimam gor...

    . Chá de pimenta-caiena

    . Relaxe: Controle o estres...

    . As sementes de damasco pr...

    . Cúrcuma para a depressão

    . Frango com limão

    . Sistema físico ideal de t...

    . Mantenha um diário de gra...

    . Problemas do sono

    . É seguro cozinhar com aze...

    . Schisandra: o fruto silve...

    . “Cereais” rápidos e croca...

    . Como fazer um lift facial...

    . Combata a postura sentada...

    .arquivos

    . Novembro 2015

    . Outubro 2015

    . Setembro 2015

    . Agosto 2015

    . Julho 2015

    .tags

    . anti-envelhecimento

    . anti-inflamatório

    . antibiótico natural

    . anticancerígeno

    . antioxidante

    . cancro

    . cérebro

    . colesterol

    . desintoxicação

    . doença cardíaca

    . doença de alzheimer

    . estresse

    . exercício físico

    . facto ou mito

    . fitoquímico

    . fitoterapia

    . nutrição

    . óleo essencial

    . ómega-3

    . químico tóxico

    . receita sem glúten

    . suplemento

    . terapia

    . toxina

    . vitamina

    . todas as tags

    .links

    RSS