Terça-feira, 25 de Agosto de 2015

Melhore a acuidade visual e obtenha olhos de lince com este suplemento protector

Lembra-se do antigo personagem dos desenhos animados Popeye? Sempre que precisava de uma força extra, abria uma lata de espinafre. Mas a força não é a única coisa que ele obtinha do espinafre. Provavelmente, aumentou-lhe a visão e manteve-a cristalina mesmo na velhice.

Embora Popeye possa não ser uma pessoa real, é verdade que o espinafre oferece benefícios protectores para os olhos. De facto, é uma rica fonte de luteína e zeaxantina. Estes são dois nutrientes concentrados no pigmento macular dos olhos que podem ajudar a proteger a visão e melhorar a acuidade visual.

Quando a mácula fica danificada, pode ser difícil trabalhar ou ler em condições de luz fraca. As palavras ficam pouco nítidas e a visão central pode ficar desfocada ou obscurecida, mesmo quando está a olhar para algo bem à sua frente. 

Mas quando o pigmento macular permanece denso, isso pode ajudar a manter a visão aguda e penetrante com o avançar da idade. É a diferença entre ser independente − capaz de ler, conduzir e trabalhar, enquanto quiser − ou depender de terceiros para “serem os seus olhos”.

A mácula protege a visão central da luz azul nociva dos raios do sol. É quase como ter um par de “óculos de sol internos”.

Os investigadores acreditam que a luteína e a zeaxantina ajudam a mácula a absorver esses raios de luz prejudiciais, ao mesmo tempo que actuam como poderosos antioxidantes para proteger os olhos dos danos dos radicais livres e manter a visão clara e focada.

A boa nova é que, ao tomar medidas para manter a densidade macular, pode ajudar a manter os olhos jovens e melhorar a acuidade visual durante mais tempo. E obter bastante luteína e zeaxantina é a primeira linha de defesa.

Juntamente com o espinafre, existem muitos outros alimentos que podem ajudar a abastecer-se destes nutrientes que protegem a visão:

  • Milho: contém grandes quantidades de luteína
  • Pimentas alaranjadas: têm concentrações muito grandes de zeaxantina
  • Gemas de ovos: têm níveis substanciais tanto de luteína como de zeaxantina
  • Kiwi, uvas, abobrinha, abóbora e vegetais de folhas verdes: todos fornecem ambos os nutrientes

Outra maneira de promover a saúde do pigmento macular é assegurar a abundância de ácidos gordos ómega-3 na dieta.

O Instituto Nacional da Visão patrocinou um estudo de 12 anos sobre a saúde dos olhos − Investigação do Estudo da Doença Ocular Relacionada com a Idade. Demonstrou-se que as pessoas que comiam mais ácidos gordos ómega-3 eram 30% menos propensas a ter problemas da mácula relacionados com a idade. E os autores do estudo sugerem que os resultados “podem orientar o desenvolvimento de intervenções preventivas de baixo custo e implementadas facilmente”.

A gordura primária encontrada na retina é um ácido gordo ómega-3 chamado ácido docosahexaenóico (DHA). Supõe-se que pode ser necessário um fornecimento constante de DHA para manter os olhos a funcionar correctamente. Os pesquisadores dizem que mesmo uma pequena redução no DHA pode afectar a função da retina e a saúde da mácula.

Mas é preciso ter cuidado com a fonte destes ácidos gordos essenciais. Os alimentos vegetais ricos em ómega-3, como a linhaça e as nozes, não possuem DHA, o qual só pode ser encontrado nos animais marinhos e em cápsulas de óleo de peixe. Peixes como atum, cavala, truta e salmão são ricos em DHA.

Outra boa notícia sobre os ómega-3, especialmente para quem tem olhos secos, ásperos e com comichão, é que estes óleos saudáveis podem oferecer lubrificação para ajudar a reduzir os sintomas. Isto é importante, porque a secura ocular pode causar problemas e prejudicar a visão. E irregularidades na superfície ocular podem afectar as actividades diárias, assim o melhor é manter os olhos saudáveis e livres de anomalias o mais possível.

É por isso que foi uma grande notícia quando um estudo publicado no Jornal Americano de Nutrição Clínica descobriu que as mulheres que comiam mais ácidos gordos ómega-3 tinham uma menor probabilidade de sofrer de secura ocular.

No entanto, a adição de luteína, zeaxantina e ácidos gordos ómega-3 é apenas a ponta do iceberg quando se trata da saúde ocular. Outros nutrientes também podem desempenhar um papel muito importante:

  • Vitamina C para uma visão mais clara. Com o envelhecimento, podem formar-se opacidades na lente do olho que ofuscam a visão. No Estudo de Saúde das Enfermeiras, as mulheres suplementadas com vitamina C, durante 10 anos ou mais, apresentaram uma prevalência 77% menor de desenvolver opacidades prematuras na lente (cristalino).
  • Suporte ao fluxo sanguíneo ocular com ginkgo biloba. Quando o fluxo sanguíneo no olho é bloqueado, o sangue e o fluido ocular acumulam-se e exercem pressão sobre o nervo óptico, que pode ficar lesado. Num pequeno estudo norte-americano, os pacientes que receberam ginkgo biloba mostraram um aumento significativo do fluxo sanguíneo na artéria oftálmica.
  • O mirtilo pode promover uma melhor visão nocturna. Durante a Segunda Guerra Mundial, há relatos que a Real Força Aérea britânica usou o mirtilo para aumentar a visão nocturna dos pilotos. Embora nem todos os estudos sustentem esta afirmação, há alguma evidência de que o mirtilo pode reforçar a visão nocturna normal, quando tomado diariamente.

Estes e muitos outros compostos encontrados nos alimentos comestíveis podem oferecer um suporte ocular ideal com o avançar da idade. Contudo, a maioria das pessoas não prepara as refeições a pensar na saúde dos olhos. Por isso, pode ser difícil obter na dieta todos os nutrientes necessários.

Existe um suplemento exclusivo especialmente concebido para proteger e apoiar a saúde ocular, contendo um total de 16 nutrientes protectores para ajudar a manter uma visão clara durante muitos anos. 

http://undergroundhealthreporter.com/improve-eyesight-eagle-eyes/

  

publicado por Rui Vaz às 08:42
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.temas principais

  • Anti-envelhecimento
  • Fitoterapia
  • Nutrição

  • Receitas
  • Saúde mental
  • Suplementos
  • Terapias
  • .posts recentes

    . Exercício físico

    . Cinco analgésicos perigos...

    . Exercício da serpente par...

    . Frango com vinagrete de m...

    . A manteiga faz mal à saúd...

    . O perigo das garrafas plá...

    . Alimentos que queimam gor...

    . Chá de pimenta-caiena

    . Relaxe: Controle o estres...

    . As sementes de damasco pr...

    . Cúrcuma para a depressão

    . Frango com limão

    . Sistema físico ideal de t...

    . Mantenha um diário de gra...

    . Problemas do sono

    . É seguro cozinhar com aze...

    . Schisandra: o fruto silve...

    . “Cereais” rápidos e croca...

    . Como fazer um lift facial...

    . Combata a postura sentada...

    .arquivos

    . Novembro 2015

    . Outubro 2015

    . Setembro 2015

    . Agosto 2015

    . Julho 2015

    .tags

    . anti-envelhecimento

    . anti-inflamatório

    . antibiótico natural

    . anticancerígeno

    . antioxidante

    . cancro

    . cérebro

    . colesterol

    . desintoxicação

    . doença cardíaca

    . doença de alzheimer

    . estresse

    . exercício físico

    . facto ou mito

    . fitoquímico

    . fitoterapia

    . nutrição

    . óleo essencial

    . ómega-3

    . químico tóxico

    . receita sem glúten

    . suplemento

    . terapia

    . toxina

    . vitamina

    . todas as tags

    .links

    RSS