Quinta-feira, 30 de Julho de 2015

O jejum regenera o sistema imunitário?

Isso é um FACTO.

De acordo com pesquisadores da Universidade da Califórnia do Sul (USC), o jejum regenera o sistema imunológico, tanto ao impedir danos no sistema imunitário como ao estimular a produção de células-tronco hematopoiéticas que aumentam a imunidade. Publicado na revista Célula-Tronco Célula, o estudo recente mostrou que um jejum de dois a quatro dias, ao longo de um período de seis meses, destruiu células do sistema imunológico envelhecidas e danificadas, uma descoberta que não só se aplica a indivíduos saudáveis que procuram reforçar os seus sistemas imunitários, mas também mostra um potencial promissor para melhorar a tolerância à quimioterapia e tratar deficiências do sistema imunitário, incluindo doenças auto-imunes. 

Segundo os investigadores da USC, quando o corpo pensa que está a passar fome, conserva energia ao queimar reservas de gordura, cetonas e glicose. Também recicla células imunes que ficaram danificadas. Ao efectuar testes em ratos e seres humanos num ensaio clínico de fase 1, os cientistas descobriram que o jejum diminuiu o número e tamanho das células brancas (leucócitos) do sangue. Depois de comer passados 3 dias, a contagem dos leucócitos recuperou com mais força do que nunca. Quando os leucócitos são em número reduzido, a regeneração de células-tronco e a produção de células do sistema imunitário aumenta.

Nos ratos, o jejum “inverteu um interruptor regenerativo” e mudou as vias de sinalização das células-tronco hematopoiéticas que ajudam a gerar os sistemas sanguíneo e imunológico. Nos seres humanos, o jejum exibiu um benefício preventivo, ajudando o corpo a defender-se contra a toxicidade, ao jejuar 72 horas antes da quimioterapia.

Períodos de jejum prolongado também diminuiram os níveis da enzima proteína quinase A (PKA). Pesquisas anteriores tinham mostrado que a redução da PKA ajuda a estimular a auto-renovação das células-tronco e prolonga a longevidade em organismos simples. Também se demonstrou que o jejum diminui os níveis da hormona do factor de crescimento IGF-1, que tem sido associada ao envelhecimento, protecção tumoral e risco de cancro. 

http://undergroundhealthreporter.com/fact-or-myth-fasting-regenerates-the-immune-system/

 

publicado por Rui Vaz às 21:01
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.temas principais

  • Anti-envelhecimento
  • Fitoterapia
  • Nutrição

  • Receitas
  • Saúde mental
  • Suplementos
  • Terapias
  • .posts recentes

    . Exercício físico

    . Cinco analgésicos perigos...

    . Exercício da serpente par...

    . Frango com vinagrete de m...

    . A manteiga faz mal à saúd...

    . O perigo das garrafas plá...

    . Alimentos que queimam gor...

    . Chá de pimenta-caiena

    . Relaxe: Controle o estres...

    . As sementes de damasco pr...

    . Cúrcuma para a depressão

    . Frango com limão

    . Sistema físico ideal de t...

    . Mantenha um diário de gra...

    . Problemas do sono

    . É seguro cozinhar com aze...

    . Schisandra: o fruto silve...

    . “Cereais” rápidos e croca...

    . Como fazer um lift facial...

    . Combata a postura sentada...

    .arquivos

    . Novembro 2015

    . Outubro 2015

    . Setembro 2015

    . Agosto 2015

    . Julho 2015

    .tags

    . anti-envelhecimento

    . anti-inflamatório

    . antibiótico natural

    . anticancerígeno

    . antioxidante

    . cancro

    . cérebro

    . colesterol

    . desintoxicação

    . doença cardíaca

    . doença de alzheimer

    . estresse

    . exercício físico

    . facto ou mito

    . fitoquímico

    . fitoterapia

    . nutrição

    . óleo essencial

    . ómega-3

    . químico tóxico

    . receita sem glúten

    . suplemento

    . terapia

    . toxina

    . vitamina

    . todas as tags

    .links

    RSS