Quinta-feira, 22 de Outubro de 2015

Os efeitos anti-cancro da aspirina

Aspirina (22-10-15)

Sabia que uma aspirina infantil por dia reduz o risco de desenvolvimento, metástases e morte por cancro?

Numerosos estudos recentes, juntamente com uma grande revisão britânica de literatura publicada, documentam o que muitos especialistas há muito acreditavam, ou seja, que pequenas quantidades de aspirina, durante longos períodos de tempo, podem reduzir o risco de certos tipos de cancro.

Abaixo está um conjunto de razões por que muitos especialistas − incluindo o seu médico − podem aconselhá-lo a ponderar o uso de uma aspirina infantil diariamente.

Cancro da mama

Um estudo, realizado em 2011, mostrou que as mulheres que tomavam aspirina tinham um risco cerca de 20% menor de cancro da mama do que aquelas que não tomavam.

Noutro estudo, sobreviventes do cancro da mama que tomavam aspirina diariamente tinham uma probabilidade 43% menor de ter recorrência e 64% menor de morrer da doença.

Cancro colorrectal

Numa enorme meta-análise de quatro grandes estudos sobre a aspirina, realizados ao longo de 18 anos, os pesquisadores descobriram que tomar 75 mg de aspirina (semelhante à quantidade numa aspirina infantil), durante 5 ou mais anos, levou a:

  • 70% menor risco de desenvolver cancro do cólon
  • 40% menor risco de desenvolver cancro do recto

Melanoma

Entre 60 000 mulheres estudadas, aquelas que usavam aspirina tinham um risco 21% menor de melanoma, em comparação com aquelas que não usavam. Quanto mais tempo as mulheres usaram aspirina, tanto menor foi o risco.

Cancro do ovário

Num estudo com 20 000 mulheres, aquelas que tomavam aspirina diariamente tinham um risco 20% menor de cancro do ovário do que aqueles que usavam aspirina menos de uma vez por semana.

Cancro da próstata

Num estudo com 5 955 homens que foram submetidos a cirurgia ou radioterapia para cancro da próstata, aqueles que usavam aspirina regularmente tiveram:

  • 57% menor risco de morrer de cancro de próstata, após 10 anos de acompanhamento
  • 23% menor risco de recorrência do cancro da próstata
  • 50% menor risco de metástases ósseas de cancro da próstata

Outros tipos de cancro

Uma grande meta-análise analisou oito estudos separados com mais de 25 000 pacientes, que tomaram aspirina infantil, durante quatro anos ou mais, em comparação com placebo. Com a aspirina, o risco de morrer de vários cancros comuns caiu após cinco anos de acompanhamento:

  • 10% menor risco de morte por cancro da próstata
  • 30% menor risco de morte por cancro do pulmão
  • 40% menor risco de morte por cancros do cólon, recto, pâncreas e estômago
  • 60% menor risco de morte por cancros do esôfago e da garganta

Os pesquisadores dizem que, para a maioria das pessoas, a partir dos 45 anos é a melhor altura para começar a tomar uma dose baixa de aspirina infantil. Essa é a idade em que o risco da maioria dos cancros começa a aumentar. Nenhum estudo mostrou melhores resultados com doses mais elevadas.

É claro que os investigadores não sabem exactamente quem vai mesmo beneficiar dos efeitos anti-cancro da aspirina. Se não está a tomar uma dose baixa de aspirina diariamente, os especialistas recomendam discutir com o seu médico os potenciais riscos e benefícios. Riscos graves são pouco comuns, mas podem ser agravados − por exemplo, hemorragias, úlceras gástricas, gastrite, etc. − por outros problemas de saúde ou medicamentos. No entanto, a maioria dos especialistas concorda que, para os indivíduos geralmente saudáveis, os riscos de tomar uma aspirina infantil diariamente são baixos, e os potenciais benefícios anti-cancro são substanciais. 

http://undergroundhealthreporter.com/aspirins-anti-cancer-effects/ 

 

publicado por Rui Vaz às 22:09
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.temas principais

  • Anti-envelhecimento
  • Fitoterapia
  • Nutrição

  • Receitas
  • Saúde mental
  • Suplementos
  • Terapias
  • .posts recentes

    . Exercício físico

    . Cinco analgésicos perigos...

    . Exercício da serpente par...

    . Frango com vinagrete de m...

    . A manteiga faz mal à saúd...

    . O perigo das garrafas plá...

    . Alimentos que queimam gor...

    . Chá de pimenta-caiena

    . Relaxe: Controle o estres...

    . As sementes de damasco pr...

    . Cúrcuma para a depressão

    . Frango com limão

    . Sistema físico ideal de t...

    . Mantenha um diário de gra...

    . Problemas do sono

    . É seguro cozinhar com aze...

    . Schisandra: o fruto silve...

    . “Cereais” rápidos e croca...

    . Como fazer um lift facial...

    . Combata a postura sentada...

    .arquivos

    . Novembro 2015

    . Outubro 2015

    . Setembro 2015

    . Agosto 2015

    . Julho 2015

    .tags

    . anti-envelhecimento

    . anti-inflamatório

    . antibiótico natural

    . anticancerígeno

    . antioxidante

    . cancro

    . cérebro

    . colesterol

    . desintoxicação

    . doença cardíaca

    . doença de alzheimer

    . estresse

    . exercício físico

    . facto ou mito

    . fitoquímico

    . fitoterapia

    . nutrição

    . óleo essencial

    . ómega-3

    . químico tóxico

    . receita sem glúten

    . suplemento

    . terapia

    . toxina

    . vitamina

    . todas as tags

    .links

    RSS