Sábado, 25 de Julho de 2015

Os efeitos da fototerapia na função cerebral

Sabia que a fototerapia pode aumentar a função cerebral em muitas doenças do cérebro, incluindo a demência?

Hoje, as doenças relacionadas com o cérebro estão entre as mais temidas, quer sejam causadas por demência, acidente vascular cerebral ou autismo.

É por isso que uma nova pesquisa de uma equipa do Sistema de Cuidados de Saúde de Boston é tão empolgante. A equipa está a testar os efeitos da fototerapia na função cerebral, em veteranos com doença da Guerra do Golfo.

Até agora, os resultados são extremamente promissores. O pesquisador-chefe acredita que esta tecnologia pode ter o potencial para tratar vários tipos de condições ligadas ao cérebro, incluindo a doença de Alzheimer, e pode mesmo ficar disponível para uso doméstico. 

No estudo de Boston, os veteranos usavam capacetes forrados com díodos emissores de luz (LED), os quais aplicavam luz vermelha e quase infravermelha no couro cabeludo. A fim de proporcionar luz para áreas mais profundas do cérebro, os indivíduos também tinham díodos colocados nas narinas. Os tratamentos duram cerca de 30 minutos e não envolvem calor ou dor.

“Estamos a aplicar uma tecnologia que já existe há algum tempo”, diz o investigador principal dra. Margaret Naeser, “mas que foi sempre usada no corpo, para a cicatrização de feridas e o tratamento de dores musculares e problemas nas articulações. Estamos a começar a usá-la no cérebro”.

Provou-de que os díodos emissores de luz aumentam o óxido nítrico, o que melhora o fluxo sanguíneo para a área do corpo a ser tratada. Agora, os exames de ressonância magnética mostram que a terapia LED também aumenta o fluxo sanguíneo no cérebro. A luz LED funciona ao penetrar através do crânio e nas células cerebrais, levando as mitocôndrias celulares a aumentar a produção de um produto químico conhecido como ATP.

“Isso pode significar um pensamento mais nítido e exacto”, diz Naeser.

Naeser e a sua equipa já publicaram resultados iniciais promissores, em revistas científicas com revisão por pares (peer-reviewed). Por exemplo, em Junho de 2014, no Jornal de Neurotrauma, relataram um estudo de terapia LED em 11 pacientes com lesão cerebral traumática crónica.

Foram realizados testes neuropsicológicos antes e depois da terapia, em vários momentos. Os sujeitos apresentaram ganhos em:

  • Função executiva
  • Aprendizagem verbal
  • Memória

Os indivíduos também relataram um sono melhor e menos sintomas de transtorno de estresse pós-traumático (PTSD).

Os autores do estudo começaram agora a testar a terapia LED em veteranos da Guerra do Golfo, num ensaio clínico randomizado − o padrão máximo da pesquisa médica.

Os investigadores vão também iniciar um estudo de veteranos que sofrem tanto de traumatismo crânio-encefálico (TCE) como do transtorno de estresse pós-traumático. Outro estudo de veteranos com TCE analisará o impacto da terapia LED no sono e na cognição.

Finalmente, Naeser está a colaborar com o Exército num estudo para testar a terapia LED em soldados no activo que têm TCE. Esse estudo também irá testar a viabilidade e eficácia dos díodos no nariz como terapia de auto-administração para uso doméstico.

Naeser prevê potencial não só para ferimentos de guerra, mas para doenças como depressão, acidente vascular cerebral, demência e até mesmo autismo. “Penso que vão existir muitas aplicações”, diz ela. “Neste momento, estamos apenas nos estágios iniciais.”

http://undergroundhealthreporter.com/the-effects-of-light-therapy-on-brain-function/

 

publicado por Rui Vaz às 03:57
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.temas principais

  • Anti-envelhecimento
  • Fitoterapia
  • Nutrição

  • Receitas
  • Saúde mental
  • Suplementos
  • Terapias
  • .posts recentes

    . Exercício físico

    . Cinco analgésicos perigos...

    . Exercício da serpente par...

    . Frango com vinagrete de m...

    . A manteiga faz mal à saúd...

    . O perigo das garrafas plá...

    . Alimentos que queimam gor...

    . Chá de pimenta-caiena

    . Relaxe: Controle o estres...

    . As sementes de damasco pr...

    . Cúrcuma para a depressão

    . Frango com limão

    . Sistema físico ideal de t...

    . Mantenha um diário de gra...

    . Problemas do sono

    . É seguro cozinhar com aze...

    . Schisandra: o fruto silve...

    . “Cereais” rápidos e croca...

    . Como fazer um lift facial...

    . Combata a postura sentada...

    .arquivos

    . Novembro 2015

    . Outubro 2015

    . Setembro 2015

    . Agosto 2015

    . Julho 2015

    .tags

    . anti-envelhecimento

    . anti-inflamatório

    . antibiótico natural

    . anticancerígeno

    . antioxidante

    . cancro

    . cérebro

    . colesterol

    . desintoxicação

    . doença cardíaca

    . doença de alzheimer

    . estresse

    . exercício físico

    . facto ou mito

    . fitoquímico

    . fitoterapia

    . nutrição

    . óleo essencial

    . ómega-3

    . químico tóxico

    . receita sem glúten

    . suplemento

    . terapia

    . toxina

    . vitamina

    . todas as tags

    .links

    RSS