Quinta-feira, 10 de Setembro de 2015

Ponha os venenos fora do prato

A desvantagem das frutas e verduras é que são frequentemente tratadas com pesticidas, neurotoxinas potentes que permanecem no corpo e podem causar danos significativos ao cérebro e sistema nervoso. Esse dano é provocado pelo aumento da produção de radicais livres no corpo e ao promover a inflamação.

A grande quantidade de substâncias químicas artificiais consumidas na dieta coloca uma sobrecarga especial sobre o sistema de desintoxicação do corpo, que tem a função de desintoxicar venenos potenciais antes que possam danificar as células e os tecidos saudáveis. Tomar suplementos antioxidantes pode ajudar, ao manter os radicais livres sob controlo e reduzir a inflamação, mas os antioxidantes não estão à altura de enfrentar o grande número de produtos químicos que bombardeiam o corpo diariamente. Compreendo que não é possível eliminar todas as toxinas da nossa vida, mas podemos fazer um esforço concertado para reduzir a exposição a alguns dos principais infractores. 

Passo 1: Compre produtos orgânicos sempre que possível

Os produtos orgânicos são cultivados sem pesticidas ou outros aditivos químicos. Recentemente, o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) começou a certificar produtos orgânicos. Aqueles que satisfazem as condições podem levar o selo USDA. Os produtos orgânicos podem ser um pouco mais caros, mas está realmente a obter mais valor pelo que paga. Vários estudos têm demonstrado que os produtos cultivados organicamente retêm significativamente mais vitaminas e minerais do que os produtos cultivados de forma convencional. Lembre-se que só pelo facto de um produto ser rotulado orgânico, isso não significa que não precisa de ser lavado! O produto orgânico pode ser propenso a infecção bacteriana ou fúngica, e deverá ser cuidadosamente lavado com água.

Passo 2: Reduza a exposição a pesticidas

Se a produção orgânica não estiver disponível, lave o produto convencional numa solução de sabão neutro e depois enxague em água fria. Rejeite as folhas exteriores do repolho e da alface, onde os pesticidas têm mais tendência a se concentrar. Se não usar produtos orgânicos, descasque as maçãs, pêras, pêssegos e pepinos antes de os comer. Isso reduz o teor de fibra e vitaminas, mas também reduz significativamente a exposição aos pesticidas.

Passo 3: Compre alimentos naturais integrais

Leia os rótulos dos alimentos. Se um produto contém uma grande quantidade de substâncias químicas das quais nunca ouviu falar, não o compre. (Aliás, deve ler os rótulos para evitar os ácidos gordos trans).

Encontre um supermercado com uma boa selecção de alimentos orgânicos, livres de conservantes, ou faça as compras numa loja de alimentos saudáveis. Pessoalmente, recomendo a compra de produtos orgânicos ou produtos feitos com ingredientes orgânicos, sempre que possível. Em minha casa, só uso lacticínios orgânicos provenientes de vacas criadas naturalmente sem antibióticos e pão feito de trigo orgânico. Existem três tipos de rótulos orgânicos. Os produtos que são totalmente orgânicos têm um rótulo “100 por cento orgânico”. Os produtos que contêm, pelo menos, 95 por cento de ingredientes orgânicos têm um selo orgânico USDA. Os produtos que têm, pelo menos, 70 por cento de ingredientes orgânicos não têm um selo USDA, mas podem dizer que são “feitos com ingredientes orgânicos”. Tenha em mente que os outros 30 por cento podem estar cheios de pesticidas tóxicos.

De:  “The Better Brain Book” − David Perlmutter (Riverhead Books, 2004)

  

publicado por Rui Vaz às 15:18
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.temas principais

  • Anti-envelhecimento
  • Fitoterapia
  • Nutrição

  • Receitas
  • Saúde mental
  • Suplementos
  • Terapias
  • .posts recentes

    . Exercício físico

    . Cinco analgésicos perigos...

    . Exercício da serpente par...

    . Frango com vinagrete de m...

    . A manteiga faz mal à saúd...

    . O perigo das garrafas plá...

    . Alimentos que queimam gor...

    . Chá de pimenta-caiena

    . Relaxe: Controle o estres...

    . As sementes de damasco pr...

    . Cúrcuma para a depressão

    . Frango com limão

    . Sistema físico ideal de t...

    . Mantenha um diário de gra...

    . Problemas do sono

    . É seguro cozinhar com aze...

    . Schisandra: o fruto silve...

    . “Cereais” rápidos e croca...

    . Como fazer um lift facial...

    . Combata a postura sentada...

    .arquivos

    . Novembro 2015

    . Outubro 2015

    . Setembro 2015

    . Agosto 2015

    . Julho 2015

    .tags

    . anti-envelhecimento

    . anti-inflamatório

    . antibiótico natural

    . anticancerígeno

    . antioxidante

    . cancro

    . cérebro

    . colesterol

    . desintoxicação

    . doença cardíaca

    . doença de alzheimer

    . estresse

    . exercício físico

    . facto ou mito

    . fitoquímico

    . fitoterapia

    . nutrição

    . óleo essencial

    . ómega-3

    . químico tóxico

    . receita sem glúten

    . suplemento

    . terapia

    . toxina

    . vitamina

    . todas as tags

    .links

    RSS