Sexta-feira, 10 de Julho de 2015

Rodiola para uma longa vida!

Sabia que a planta rodiola é um adaptógeno que tem o potencial não só de prevenir a doença, mas também aumentar a longevidade? (Adaptógeno é uma substância natural que ajuda o corpo a adaptar-se ao estresse e exerce um efeito normalizador sobre os processos orgânicos.)

A rodiola, às vezes chamado raiz do Árctico ou raiz dourada, é uma planta montanhosa de flores amarelas que tem sido usada há séculos, pelos escandinavos e russos, para reduzir o estresse e a fadiga e melhorar a memória e concentração.

Estudos recentes mostram que um extracto herbal de rodiola pode aumentar a longevidade, e os pesquisadores estão agora a investigar a capacidade da rodiola para tratar e prevenir doenças.

Os cientistas que estudam a longevidade descobriram que a restrição alimentar é a maneira mais eficaz de aumentar a longevidade em animais de laboratório. Por isso, centraram os seus esforços na busca de compostos que podem imitar esse efeito. 

Ao testar o efeito da rodiola sobre o tempo de vida de várias estirpes de moscas da fruta, descobriram que a planta não só aumenta a expectativa de vida em 24%, mas fá-lo afectando vias moleculares não relacionadas com a restrição dietética. Melhor ainda, o extracto de rodiola impediu que o desempenho físico se deteriorasse à medida que as moscas envelheciam e até prolongou a vida de moscas idosas.

Eis o que o líder da pesquisa, Mahtab Jafari, tem a dizer:

“Na verdade, a rodiola aumenta a longevidade para além do prolongamento devido à restrição alimentar... A planta pode actuar mesmo em indivíduos que já têm uma vida longa e saudável. Isto é completamente diferente do resveratrol, que parece só agir em indivíduos sobrealimentados ou doentes”.

Agora, a equipa de Jafari está a estudar a capacidade da rodiola para ajudar a matar as células cancerosas, melhorar os sintomas da doença de Alzheimer e impulsionar o crescimento de células-tronco.

Além da prevenção de doenças e o efeito na longevidade, a rodiola está a atrair cada vez mais atenção no Ocidente como uma erva adaptogénica altamente eficaz que pode ajudar a gerir melhor as nossas respostas imunológicas, fisiológicas e neurológicas ao estresse.

A erva tem um historial comprovado de:

  • Impulsionar a memória
  • Reduzir o estresse
  • Aliviar a ansiedade
  • Combater a fadiga
  • Elixir da energia
  • Melhorar a concentração

Uma revisão, publicada na revista do Conselho Botânico Americano, relatava que numerosos estudos em seres humanos e animais atestam a capacidade da rodiola para reduzir a fadiga, diminuir o estresse, melhorar a função do sistema imunológico e até mesmo aumentar a energia sexual. Uma análise de 11 estudos controlados com placebo, em seres humanos, validou os efeitos favoráveis da rodiola sobre as condições de saúde física e mental.

A rodiola intensifica a sensibilidade dos neurónios, ao tornar a barreira hematoencefálica mais permeável. Dopamina e serotonina − as hormonas do bem-estar responsáveis pelo humor − ficam com o caminho aberto para circular.

A rodiola aumenta a energia, ao expandir a capacidade das células vermelhas do sangue transportarem oxigénio, o que é especialmente benéfico em alturas de estresse, quando nos esquecemos de fazer respirações profundas e completas.

A rodiola combate o estresse, equilibrando o sistema endócrino e monitorizando a quantidade de cortisol libertada na corrente sanguínea.

A rodiola ajuda a queimar gordura, activando a enzima “lipase hormono-sensível”, que por sua vez ajuda o corpo a aceder e queimar os depósitos de gordura nas células abdominais.

Os especialistas recomendam um extracto de rodiola de alta qualidade que contenha 2-3% de rosavina e 0,8-1% de salidrosido, os componentes activos responsáveis pelos benefícios para a saúde. É aconselhável tomar 100 mg por dia durante uma semana, e depois aumentar a dose para mais 100 mg durante as próximas 3 semanas, até chegar aos 400 mg.

http://undergroundhealthreporter.com/rhodiola-for-longevity/

 

publicado por Rui Vaz às 13:21
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.temas principais

  • Anti-envelhecimento
  • Fitoterapia
  • Nutrição

  • Receitas
  • Saúde mental
  • Suplementos
  • Terapias
  • .posts recentes

    . Exercício físico

    . Cinco analgésicos perigos...

    . Exercício da serpente par...

    . Frango com vinagrete de m...

    . A manteiga faz mal à saúd...

    . O perigo das garrafas plá...

    . Alimentos que queimam gor...

    . Chá de pimenta-caiena

    . Relaxe: Controle o estres...

    . As sementes de damasco pr...

    . Cúrcuma para a depressão

    . Frango com limão

    . Sistema físico ideal de t...

    . Mantenha um diário de gra...

    . Problemas do sono

    . É seguro cozinhar com aze...

    . Schisandra: o fruto silve...

    . “Cereais” rápidos e croca...

    . Como fazer um lift facial...

    . Combata a postura sentada...

    .arquivos

    . Novembro 2015

    . Outubro 2015

    . Setembro 2015

    . Agosto 2015

    . Julho 2015

    .tags

    . anti-envelhecimento

    . anti-inflamatório

    . antibiótico natural

    . anticancerígeno

    . antioxidante

    . cancro

    . cérebro

    . colesterol

    . desintoxicação

    . doença cardíaca

    . doença de alzheimer

    . estresse

    . exercício físico

    . facto ou mito

    . fitoquímico

    . fitoterapia

    . nutrição

    . óleo essencial

    . ómega-3

    . químico tóxico

    . receita sem glúten

    . suplemento

    . terapia

    . toxina

    . vitamina

    . todas as tags

    .links

    RSS